Afinal, como vencer a concorrência? 7 dicas essenciais

Pensar em como vencer a concorrência pode ser uma tarefa difícil em alguns mercados. Principalmente aqueles de alta competitividade, com muitas empresas rivais, trazem um alto nível de dificuldade e estão mais sujeitos a ações desleais por parte dos concorrentes.

No entanto, tudo fica mais fácil com a estratégia correta. Sem ela, é preciso um esforço digno de herói para vencer as barreiras mais difíceis e reter clientes. Por isso, separamos algumas dicas que vão te ajudar e servir de guia para que repense suas estratégias em relação à concorrência e, desse modo, potencialize os seus resultados. Confira!

1. Analise a concorrência

A análise da concorrência é um passo importante para vencê-la. O objetivo dessa ação não é apenas o de conhecer os pontos fortes e fracos das empresas rivais para oferecer algo superior, mas também para incorporar práticas que funcionam e que você talvez não utilize.

Em mercados como o de farmácias, com muitas empresas no setor e, portanto, de alta competitividade, pode parecer desanimador e improdutivo coletar tanta informação, mas esse acompanhamento é fundamental para delinear sua participação no mercado e identificar os pontos-chave que você deve trabalhar para melhorá-la.

2. Esteja atento às tendências

Quais as tecnologias que estão sendo adotadas? Quais devem surgir? O que está mudando no comportamento do cliente? Muitos profissionais se esforçam para responder essas perguntas. Empresas de consultoria fazem estudos apurados sobre as presentes e futuras mudanças para determinar tendências.

Essas informações são úteis para elaborar novos serviços e agregar benefícios que tendem a ser bem-aceitos. Um bom exemplo é a tendência de multicanal. O cliente pesquisa na internet sobre como curar doenças, pintar os cabelos, consertar algo em casa, etc, ele basicamente busca online como resolver toda a espécie de problemas. Para fazer isso, ele usa o seu smartphone e aplicações e canais diversos, como redes sociais, sites de empresas e de buscas e assim por diante.

É por isso que as redes de varejo passaram a permitir a retirada de compras efetuadas pela internet nas lojas físicas. Essa iniciativa faz parte de uma estratégia para integrar os vários canais de forma a atender as expectativas do cliente. Ela foi baseada na tendência do consumidor de se utilizar de vários canais e dispositivos.

3. Divulgue para o público certo

Você conhece a concorrência, identificou tendências e agora pode aplicar esse conhecimento para conquistar mais clientes, certo? Mas quem são eles? Quais suas expectativas, problemas e desejos? Conhecer em detalhe como o seu cliente se comporta no processo de compra, como ele é, onde está e o que precisa é fundamental para fidelizá-los mais do que a concorrência.

Além disso, também é essencial desenvolver uma boa estratégia de comunicação e saber direcioná-la para o público certo, com a mensagem correta e no momento ideal. Pois não adianta você elaborar o serviço mais atrativo de toda a sua concorrência se o seu cliente não souber disso. Essa é uma tarefa da comunicação.

4. Pense na experiência do cliente

O conceito de experiência do cliente é ótimo para o objetivo de vencer a concorrência. A ideia é que você não se concentre simplesmente em vender um produto e/ou prestar um serviço, mas sim que faça com que o cliente vivencie uma experiência de compra e de uso satisfatórias.

Mais do que se agradar com o que comprou, ele deve ter prazer no ato da compra em si. Quando isso ocorre, ele fica mais propenso a repetir a experiência e a falar bem da sua empresa.

5. Mensure a satisfação continuamente

Por maiores que sejam seus esforços, sua sensibilidade e empatia em relação à satisfação do cliente, é ele quem sabe se, de fato, o serviço o está agradando. Medir o nível de satisfação e outros indicadores de desempenho no atendimento é determinante da disputa com a concorrência.

Esse monitoramento permite que você encontre os gargalos que precisam ser resolvidos na sua operação, defina prioridades e trabalhe continuamente para melhorar.

6. Não confunda requisito com diferencial

A melhoria da eficiência operacional e da qualidade do atendimento são pontos determinantes para atingir os seus objetivos. Contudo, esses detalhes não devem ser considerados como diferenciais competitivos, mas como requisitos de sobrevivência.

Se o atendimento não for bom, o cliente não volta, mas não há garantia de que ele vai voltar por ter sido bem atendido. Basta uma boa diferença de preço para que ele, eventualmente, se sujeite a um serviço menos qualificado.

O serviço e o atendimento apenas são diferenciais quando eles são encantadores e bastante superiores aos da concorrência. Mas não esqueça: quem determina isso é o cliente. Por isso, eles devem ser superiores do ponto de vista do consumidor, e não do empresário.

7. Trabalhe com gestão da inovação

Quando falamos de inovação muitas pessoas logo imaginam uma revolução no negócio, mas ninguém precisa ser um Google para inovar. Mudanças criativas podem ser aplicadas em qualquer negócio e em doses maiores ou menores.

Algumas mudanças incrementais na forma de comercializar, entregar, vender, divulgar, financiar e se relacionar com os clientes, por exemplo, podem significar grandes ganhos em relação à concorrência, independentemente de demandarem altas tecnologias e investimentos.

O importante é que você crie um ambiente favorável para que as pessoas se envolvam com a tarefa de inovar e melhorar sempre.

8. Adote um programa de fidelização

A estratégia de vencer a concorrência costuma ser deficiente quando está baseada exclusivamente na conquista de novos consumidores. No entanto, se você perder clientes na mesma quantidade que conquista os novos, não vai sair do lugar.

Além disso, novos clientes têm um custo associado. Quanto mais tempo eles permanecem ativos na empresa, menor fica o seu custo de aquisição, pois ele é diluído em uma quantidade maior de vendas.

Por isso, é fundamental trabalhar o relacionamento com o cliente de forma a garantir uma alta taxa de fidelização. A vantagem de um programa especialmente elaborado para esse fim é que ele agrega detalhes e facilidades que já foram testados e que funcionam.

Agora que terminamos, você tem boas referências sobre como vencer a concorrência. Tenha em mente a importância de envolver e treinar a equipe de atendimento para ajudar nessa árdua e constante tarefa. Para te auxiliar ainda mais, separamos um conteúdo complementar sobre as várias formas de fidelização de clientes. Aproveite e leia agora mesmo:  “Programa de fidelização: como escolher o melhor para sua empresa?”



Deixe uma resposta

3 − 3 =

Support